8.9.05

TV a cabo de graça, da China, pela web e em p2p no WSJ/Estadão.

Alavés - Barça

Liga nois, milidias no encarte do Wall Street Journal em português q sai no jornal Estadão. Tipo versando sobre os corres p2p dos sites pplive.com, sopcast.org e coolstreaming.org. Olha a conversa:
P2P distribui TV paga pela Web. De graça
September 5, 2005 4:05 a.m.
Por Geoffrey A. Fowler e Sarah McBride
The Wall Street Journal

A China se tornou o paraíso da nova tecnologia que distribui sinais de televisão pela internet expondo os operadores de TV por assinatura ao mesmo tipo de pirataria que infesta o cinema e a música.

A tecnologia, conhecida como transmissão de TV peer-to-peer, ou P2P, permite que espectadores em qualquer lugar do planeta assistam a canais abertos, a cabo, ou via satélite sem pagar nada. O serviço está disponível para qualquer um que tenha conexão de internet de alta velocidade e se disponha a baixar alguns programas.

O serviço é mais ativo na China, onde um crescente número de pessoas o utilizam para assistir a canais como HBO, ESPN e MTV. Agora, a prática está se espalhando também pela Europa, onde os espectadores usam o serviço chinês para assistir a jogos de futebol europeu não disponíveis nos canais locais. A programação é quase toda transmitia em chinês, mas HBO, MTV e a maioria dos canais do Ocidente são transmitidos em inglês com legendas em chinês.

A transmissão de TV via P2P é a última geração da tecnologia peer-to-peer, que evoluiu como um sistema de troca de arquivos de vídeo e de música pela internet, com a ajuda de softwares como os da Grokster Ltd. A novidade transforma um computador comum que esteja recebendo um sinal de TV em retransmissor de vídeos, alimentando outro computador, que alimenta o seguinte. O sinal, que é captado diretamente de sistemas de TV, principalmente na China, chega com um minuto de atraso às telas do Windows Media da Microsoft ou do Real Player, da RealNetworks Inc.

A TV P2P ganha corpo quase dois meses depois da decisão da Suprema Corte dos Estados Unidos sobre o caso Grokster, que foi considerada uma vitória para as empresas de comunicação tradicional. A corte determinou que as empresas que promovem troca de arquivos pela internet estão sujeitas a pagar multas pela quebra de direitos autorais se seus programas estimularem os usuários a trocar músicas e filmes ilegalmente.

Um jogo da NBA com o astro de basquete Yao Ming, que é chinês, atraiu cerca de 50.000 espectadores para a Coolstreaming, um dos serviços de P2P, diz Yang Yongqi, diretor de engenharia da dona da Coolstreaming, a Roxbeam Media Network Corp., que tem sede em Pequim. O software gratuito, que a Coolstreaming considera um teste para a tecnologia que pretende vender comercialmente, foi baixado 1,5 milhão de vezes, disse ele.

Yang diz que a nova tecnologia está decolando na China em parte por causa do bom relacionamento entre muitos dos jovens programadores, freqüentemente em universidades. A frouxidão das leis chinesas para pirataria na internet são outro motivo. O governo Chinês este mês deve apresentar uma série de medidas para reduzir a pirataria online, mas muitos detalhes ainda não são conhecidos.

Representantes da Roxbeam, a dona do serviço que mostrou a partida com Yao Ming, não responderam a questões sobre a fonte do conteúdo da Coolstreaming.

Sentiu firmeza?
Fui, nem me viu!

Updates
4.10.2006 : Assistindo TV a cabo no computador, de graça, sem baixar nada
21.6.2006 : Assistir a Copa no computador, dicas do Link Estadão e da Wired
6.5.2006 : TV a cabo informal na Índia, modelo domina 80% do setor.
10.4.2006: TV, Futebol, Orkut e a torcida do Corinthians



-> Arquivo: 9.8.2005 : Slingbox no WSJ/Estadão
-> Arquivo: 2.8.2005 : TV a gato ou TV a cabo popular por R$ 15,00 por mês
-> Compartilhando Banners : Livro - The New Geography : How the Digital Revolution Is Reshaping the American Landscape
-> Busca no Mercado Livre : TV a Cabo, Placa de Vídeo e Placa Mágica




3 comentários:

Tupi disse...

O Carlos do blog Sociedade Global teve o dom de testar o sopcast e o ppplive, liga nois:
http://carlosduarte.blogspot.com/2005/09/usar-o-computador-para-ver-televiso.html
Fmz?

Admin disse...

Great blog, keep up the good work. Glad to see sites like this.

Here is another good site I said I would pass along.
Dish Network
Thanks

Tupi disse...

Liga q o mano Juliano Barreto testou tb o bagulho e rimou na Folha Informatica 5/10/2005. Olha a conversa:

O grande atrativo das transmissões P2P de sites como o PPLive e o SopCast são os canais ocidentais que têm áudio em inglês e só em alguns casos trazem legendas em chinês, mas também existe um farto repertório de emissoras regionais, como a CCTV-5 e a China Music Broadcasting Station.
A exibição das transmissões é razoável. Apesar de não poderem ser assistidas em tela cheia devido à baixa qualidade de imagem, as interrupções são raras e o áudio é reproduzido sem ruídos ou grandes distorções.
Um fator-chave para que tudo funcione bem é a conexão com a internet. Enquanto as imagens são copiadas para o seu computador (download), elas também são transmitidas (upload). Isso impossibilita a abertura dos programas em micros que acessam a internet por meio de conexão discada. A velocidade de programas de troca da rede BitTorrent serve como comparativo para quem pretende assistir aos canais P2P.

Audiência faz a diferença
Outro fator importante para uma transmissão eficiente é o número de pessoas conectadas a um mesmo canal.
A reportagem testou os sintonizadores SopCast e Feidian em diferentes horários e a influência da audiência na performance dos programas ficou evidente.
Durante as últimas duas rodadas da Copa dos Campeões, nos dias 27 e 28 de outubro, os jogos do Barcelona e do Real Madrid tiveram menos de cinco interrupções durante os primeiros 45 minutos de transmissão .
Já os jogos que supostamente teriam menor audiência, como as partidas da Inter de Milão e do Manchester United, tiveram falhas quase constantes. Além do sumiço das imagens, houve problemas no áudio, que ficou sem sincronia.


Sentiu firmeza?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...